I n í c i o arrow I n f o r m a t i v o s · M é d i c o s arrow Cuidados em VIAGENS - Viagens AÉREAS - Viagens LONGAS
17 de agosto de 2018
Menu Principal
I n í c i o
O · P r o f i s s i o n a l
I n f o r m a t i v o s · M é d i c o s
S e m i n á r i o s · M é d i c o s
Info. às Pessoas Portadoras de Deficiência
E S P E C I A L : B I O É T I C A
W e b · L i n k s
E n t r e · e m · C o n t a t o
B u s c a r · n o · S i t e
Login
Nome de Usuário

Senha

Lembrar login
Esqueceu sua senha?
Usuários Online
 Nós temos 44 visitantes online
Cuidados em VIAGENS - Viagens AÉREAS - Viagens LONGAS Imprimir E-mail
Autoria de Dr. Luiz Gonçalves Pinto   
10 de janeiro de 2007

INFORMATIVOS MÉDICOS

Cuidados em Viagens

    vite bebidas alcoólicas, antes e durante o vôo;

   Hidrate-se com ÁGUA MINERAL, procurando evitar as gaseificadas. Evitar café, refrigerantes etc;

   O uso de cremes hidratantes e colírios são úteis;

   Use roupas leves e confortáveis durante o vôo;

   Prefira alimentos de fácil digestão, alimentos leves, antes e durante o vôo. Evite alimentos que fermentam como feijão, cebola, repolho, couve etc;

   Se costuma enjoar, sente-se próximo à asa da aeronave e se possível da janela;

   A imobilidade prolongada diminui a circulação venosa, inchando os pés. Movimente pernas e pés freqüentemente;

  Se usa medicamentos, leve-os em sua bagagem de mão.

    A TROMBOSE VENOSA PROFUNDA (TVP) é a formação de trombos (coágulos) dentro das veias profundas. Ajuda a evitar a TVP se você mexer-se no assento, variando sua posição. Se você usar água mineral sem gás para hidratar-se, evitando qualquer outro tipo de bebida, alcoólica ou não alcoólica, chás ou café. Não usando medicação para dormir. Exercitando a musculatura da panturrilha. Avaliar com seu médico o uso de meias elásticas durante o vôo.

    As meias elásticas comprimem e fazem aumentar o fluxo sanguíneo, o que facilita o retorno para o coração do sangue que circula nas pernas. E isso afasta o risco de trombose e evita o inchaço nos pés.

    As meias elásticas são boas para adultos que apresentam problemas venosos. São contraindicadas para pessoas que sofrem de problemas arteriais ou insuficiência cardíaca, pois nesses casos a circulação já não é boa e a compressão dificulta ainda mais a circulação. Também não devem ser usadas por quem apresenta infecções de pele, feridas, eczemas e micoses.

    Use meias elásticas de compressão gradual, que não se enrolem na perna e que não comprimam exageradamente.

    Tem maior risco da TVP, quem: tem mais de 40 anos, câncer, está grávida, é fumante, obeso, usa pílulas anticoncepcionais, tem varizes ou foi operado recentemente.
 
OUTROS CUIDADOS:

    Doenças transmitidas por água ou alimentos, como diarréias, cólera, hepatite A, febre tifóide etc. Prefira água mineral sem gás e evite alimentos de rua, inclusive evite o GELO que eventualmente poderia ser usado em bebidas.

    Doenças cardíacas - devido à pressão menor no interior da aeronave, pode ser contra-indicada a viagem para o cardíaco. Deverá informar-se com o cardiologista.

    Grávidas
- até a 36ª semana de gravidez normal, não há risco. A partir da 38ª semana só acompanhada do médico.

    No pós-parto, não há restrição para a mãe, mas o bebê só pode viajar após completar uma semana de vida.

    JET-LAG
é uma alteração do sono ocasionada pelos fusos horários. Ocorre em viagens longas, por 48 horas ou mais. O melhor é comer e dormir seguindo seu relógio biológico. Vida social e exercícios são melhor pela manhã, com a luz do dia.

    INSETOS - a febre amarela, malária, dengue etc são transmitidas por insetos. Se viajar a uma região de risco, hospede-se em locais com ar-condicionado, use repelentes, calças e camisetas compridas.

    VACINAS - informe-se se o lugar para onde vai é foco de alguma doença em especial. Pergunte ao seu médico se recomenda vacinar-se.

    Alguns países solicitam vacinação contra a febre amarela com no mínimo dez dias de antecedência. A vacina tem validade de dez anos.

    A vacina contra a febre amarela não deve ser feita por grávidas, crianças com menos de 9 meses, pessoas alérgicas a proteína de ovo, portadoras de imunodeficiência, contaminadas pelo vírus HIV ou que estejam usando medicamentos quimioterápicos ou a base de corticosteróides. Neste caso, adquirir um documento com os motivos médicos para que não seja vacinado.

    No Brasil, recomenda-se a vacina para quem viaja ao Acre, Amapá, Amazonas, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

ANTES DE LEVANTAR VÔO:

Veja quanto tempo, em média, deve-se esperar. Se for impossível adiar a viagem, consulte seu médico.

CIRURGIAS
    No tórax, no abdômen, na cabeça ou nos membros inferiores: 10 dias.

MEMBROS ENGESSADOS
    72 horas, a partir do dia em colocou o gesso.

MERGULHO
    De 24 a 72 horas.

INFARTO
    1 a 3 semanas dependendo da gravidade.

INTERVENÇÕES NA BOCA
48 horas.

GRAVIDEZ
    Diminua o número de vôos nos primeiro três primeiros meses* e evite voar a partir da 36a semana.
(*no caso de mulheres que viajam com muita frequência).

PEQUENAS CIRURGIAS
    72 horas.

LAPAROSCOPIA
    48 horas.

Otite, sinusite, rinite ou gripe
    Espere passar a fase aguda ou use descongestionantes.

Dr. Luiz Gonçalves Pinto
Médico Ortopedista e Traumatologista


Última Atualização ( 11 de fevereiro de 2010 )
< Anterior   Próximo >
 
Desenvolvido por BLPilla